Drones 19×37 Chacais: um jogo, uma despedida

Drones 19x37 Chacais 06

Um dia de despedida. O último em casa no primeiro semestre. O último na sideline. Um mar de memórias e um legado de amor e dedicação ao football. Uma tarde diferente. Choveu o mês inteiro. Poucos treinos puderam ser realizados. Na véspera, mais chuva e gramado encharcado. O domingo amanheceu diferente, ensolarado, céu azul. À tarde, a torcida ocupou a arquibancada de concreto do poliesportivo. Ijuí Drones e Santa Cruz Chacais foram a campo neste domingo, 21, já classificados para o wild card do campeonato gaúcho de futebol americano. Vencer, porém, era necessário. Quem triunfasse garantiria o mando de campo na próxima etapa. Vencer, porém, não foi possível ao enxame. A matilha de Santa Cruz do Sul voltou para casa comemorando. Os zangões perderam por 37×19.

Thiago Fengler avalia derrota

Quando o jogo terminou, os players do Drones foram chamados para uma conversa com o coach Eduardo Mundstock. Enquanto isso, o Chacais comemorava. Num banco de madeira, à beira do céspede, o elenco aurinegro rodeou o treinador para ouvir a avaliação do desempenho. Ouviram, entretanto, uma despedida.

Eduardo Mundstock anuncia fim de seu ciclo na equipe

Emocionado, com a voz em tom baixo, embargada, o coach explicou porque está de saída do clube. Não do clube. Deste ele nunca sairá, acredito. Mas, detalhou o que lhe fez deixar o cargo. Aliás, outra correção. Mundstock permanece como técnico, mas com prazo de validade. Ao final do campeonato, outros integrantes assumirão sua função. Motivos? A vida pessoal. A dificuldade de conciliar trabalho, faculdade e dedicação integral aos zangões.

Drones 19x37 Chacais 09
Mundstock, de branco, no centro

Agora eu não vou poder dar meu máximo. Então não tem porque eu estar aqui, se eu não vou poder dar meu máximo“, explicou.

 Na entrevista a seguir, Mundstock avalia o jogo, explica os motivos da decisão e como vai funcionar a transição de comando técnico. Há espaço para histórias que motivam. O coach conta o que mais lhe marcou nos cerca de cinco anos dentro do time e como a perda de uma vida próxima influenciou sua atitude para com o esporte:

Texto e fotos: Keller Duarte Steglich

Anúncios

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s